A transformação digital no complexo sistema tributário brasileiro

O sistema fiscal brasileiro é extremamente complexo. Leis novas são criadas diariamente com impacto em tributos nas esferas federal, estaduais e municipais. Como exemplo dessa complexidade, trago a estimativa do Banco Mundial, que estima que as empresas brasileiras dedicam 1.958 horas, por ano, com o cumprimento de obrigações tributárias. Não à toa, uma ampla reforma tributária e fiscal vem sendo discutida no Congresso Nacional neste semestre.

A transformação digital é um dos temas mais atuais e relevantes no mundo dos negócios, pois acompanhar as mudanças nas legislações fiscais cujo ordenamento jurídico possui três tipos de hierarquia Federal, Estadual e Municipal não é tarefa fácil, pois as legislações mudam constantemente, o que gera um grande desafio aos profissionais da área contábil e fiscal em acompanhar essas mudanças. 

Portanto, recursos digitais precisam ser criados com o objetivo de automatizar processos, trazer mais segurança para as operações e muita facilidade na realização de processos burocráticos, garantindo conformidade às leis e regulamentos dos novos programas digitais implantados no mercado pelo governo.

Ter acesso aos recursos estratégicos nas empresas, que necessitam cada dia mais agilidade para resolver qualquer burocracia do seu negócio, é apenas uma das vantagens dos sistemas digitais. Estes recursos são uma ferramenta eficaz para tornar mais rápida e ágil a atividade fiscal, bem como eliminam o controle manual de documentos, e facilitam a vida dos seus usuários no momento de cumprir com todas as normas e prazos existentes no compromisso fiscal.

Para isso, as software houses oferecem a praticidade de um sistema de gestão que reúne documentos fiscais, contratos e informações que possibilitam a organização e ainda ajudam no controle da agenda tributária. Tais sistemas têm como objetivo simplificar o dia a dia das atividades fiscais e contábeis das empresas, que podem fazer a transmissão de dados para a Receita Federal, Estados, Distrito Federal e Municípios, sem a necessidade de entregar documentos físicos e outros papéis, como declarações, livros e apurações.

Com a implantação destes exemplos de sistemas, as documentações fiscais digitais ganham espaço, e permitem novidades bastante relevantes para a rotina dos empreendedores e também do governo. Além de fazer os procedimentos fiscais e contábeis de forma online e armazenar arquivos eletrônicos na nuvem, a tecnologia digital ganhou relevância por permitir uma maior digitalização de documentos e também à agilidade no processo de acesso e manuseio das informações expedidas pelas empresas reguladoras do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *